Partilhe comigo e com todos os visitantes deste espaço, a sua opinião sobre empreendedorismo, capital de risco, inovação, gestão, business angels, ideias de negócio, balanced score card, planos de negócio...

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
EUA tem novo pacote de medidas para estimular as pequenas empresas

Já algum tempo que sigo as medidas do programa norte-americano Small Business Act (SBA) que propõem medidas destinadas a estimular os pequenos negócios e em particular os empreendedores. Uma dessas medidas que tenho igualmente defendido para Portugal é a criação de uma base de dados de empresas consideradas start-ups, às quais seja obrigatoriamente afectada uma percentagem das compras do sector público, quer através dos Ministérios e Institutos, quer através das empresas detidas pelo Estado, com o objectivo de apoiar o desenvolvimento e crescimento destas empresas que precisam mais de clientes do que financiamentos variados.

 

Recentemente a administração norte-americana aprovou um pacote adicional de medidas que partilho para que possam comigo apreciar a quantidade de medidas que podem ainda ser adoptadas em Portugal para apoiar as pequenas empresas que representam 98% das empresas portuguesas:


in White House Blog, 27/09/2010


President Obama Signs Small Business Jobs Act

«“I’m thrilled to be here on what is an exciting day,” said the President as he prepared to sign the Small Business Jobs Act this afternoon.  With small business owners who will receive tax breaks and better access to credit in the audience, the President explained to everybody why he has fought so long for it:

Now this is important because small businesses produce most of the new jobs in this country.  They are the anchors of our Main Streets.  They are part of the promise of America – the idea that if you’ve got a dream and you’re willing to work hard, you can succeed.  That’s what leads a worker to leave a job to become her own boss.  That’s what propels a basement inventor to sell a new product – or an amateur chef to open a restaurant.  It’s this promise that has drawn millions to our shores and made our economy the envy of the world.

The bill includes a series of small business proposals that the President put forth earlier this year, and small businesses will start benefiting from the bill on day one. Among the many important provisions in the bill, twelve of the top benefits to small businesses are:

  • Extension of Successful SBA Recovery Loan Provisions —Immediately Supporting Loans to Over 1,400 Small Businesses: With funds provided in the bill, SBA will begin funding new Recovery loans within a few days of the President’s signature, starting with the more than 1,400 businesses – with loans totaling more than $730 million – that are waiting in the Recovery Loan Queue. In total, the extension of these provisions provides the capacity to support $14 billion in loans to small businesses.  The SBA Recovery loan provisions have already supported $30 billion in lending to over 70,000 small business.
  • A More Than Doubling of the Maximum Loan Size for The Largest SBA Programs:The bill also increases the maximum loan size for SBA loan programs, which in the coming weeks will allow more small businesses to access more credit to allow them to expand and create new jobs. The bill will permanently raise the maximum size for SBA’s two largest loan programs, increasing the maximum 7(a) and 504 loans from $2 million to $5 million, and the maximum 504 manufacturing related loan from $4 million to $5.5 million.  In addition, it will temporarily increase the maximum loan size for SBA Express loans from $350,000 to $1 million, providing greater access to working capital loans that small businesses use to purchase new inventory and take on their next order – allowing them to create new jobs.
  • A New $30 Billion Small Business Lending Fund:The bill would establish a new $30 billion Small Business Lending Fund which – by providing capital to small banks with incentives to increase small business lending – could support several multiples of that amount in new credit.
  • An Initiative to Strengthen Innovative State Small Business Programs – Supporting Over $15 Billion in Lending:The bill will support at least $15 billion in small business lending through a new State Small Business Credit Initiative, strengthening state small business programs that leverage private-sector lenders to extend additional credit – many of which have been forced to cut back due to budget cuts.
  • Eight New Small Business Tax Cuts – Effective Today, Providing Immediate Incentives to Invest: The President had already signed into law eight small business tax cuts, and on Monday, he is signing into law another eight new tax cuts that go into effect immediately.
    • Zero Taxes on Capital Gains from Key Small Business Investments:Under the Recovery Act, 75 percent of capital gains on key small business investments this year were excluded from taxes. The Small Business Jobs Act temporarily puts in place for the rest of 2010 a provision called for by the President – elimination of all capital gains taxes on these investments if held for five years. Over one million small businesses are eligible to receive investments this year that, if held for five years or longer, could be completely excluded from any capital gains taxation.
    • Extension and Expansion of Small Businesses’ Ability to Immediately Expense Capital Investments: The bill increases for 2010 and 2011 the amount of investments that businesses would be eligible toimmediately write off to $500,000, while raising the level of investments at which the write-off phases out to $2 million. Prior to the passage of the bill, the expensing limit would have been $250,000 this year, and only $25,000 next year.  This provision means that 4.5 million small businesses and individuals will be able to make new business investments today and know that they will earn a larger break on their taxes for this year.
    • Extension of 50% Bonus Depreciation:The bill extends – as the President proposed in his budget – a Recovery Act provision for 50 percent “bonus depreciation” through 2010, providing 2 million businesses, large and small, with the ability to make new investmentstoday and know they can receive a tax cut for this year by accelerating the rate at which they deduct capital expenditures.
    • A New Deduction of Health Insurance Costs for Self-Employed:The bill allows 2 million self-employed to know that on their taxes for this year, they can get a deduction for the cost of health insurance for themselves and their family members in calculating their self-employment taxes. This provision is estimated to provide over $1.9 billion in tax cuts for these entrepreneurs.
    • Tax Relief and Simplification for Cell Phone Deductions:The bill changes rules so that the use of cell phones can be deducted without burdensome extra documentation – making it easier for virtually every small business in America to receive deductions that they are entitled to, beginning on their taxes for this year.
    • An Increase in the Deduction for Entrepreneurs’ Start-Up Expenses:The bill temporarily increases the amount of start-up expenditures entrepreneurs can deductfrom their taxesfor this year from $5,000 to $10,000 (with a phase-out threshold of $60,000 in expenditures), offering an immediate incentive for someone with a new business idea to invest in starting up a new small business today.
    • A Five-Year Carryback Of General Business Credits:The bill would allow certain small businesses to “carry back” their general business credits to offset five years of taxes – providing them with a break on their taxes for this year – while also allowing these credits to offset the Alternative Minimum Tax, reducing taxes for these small businesses.
    • Limitations on Penalties for Errors in Tax Reporting That Disproportionately Affect Small Business:The bill would change, beginning this year, the penalty for failing to report certain tax transactions from a fixed dollar amount – which was criticized for imposing a disproportionately large penalty on small businesses in certain circumstances – to a percentage of the tax benefits from the transaction.»


publicado por Francisco Banha às 14:18
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010
Nova bolha nas "dot.com"?



Web volta a gerar firmas valiosas, mesmo sem receita

 

by Pui-Wing Tam
source: The Wall Street Journal
in Zwela Angola, 23/09/2010


«O índice da bolsa Nasdaq, forte em ações de tecnologia, está relativamente estagnado este ano. Mas o valor de empresas de informática está subindo bastante em outra área: as firmas da internet voltadas ao usuário final e que têm capital fechado.

Investidores de capital de risco e outros estão elevando as avaliações dessas empresas iniciantes, especialmente as que conseguem atrair um bom número de internautas. Num eco da bolha das empresas pontocom, alguns investidores também estão atribuindo avaliações generosas a empresas da internet que não têm faturamento e mal lançaram um produto.

Entre elas está o site de perguntas e respostas Quora Inc., que captou em março cerca de US$ 14 milhões e foi avaliado em cerca de US$ 87,5 milhões, disseram pessoas a par da questão. A empresa, sediada em Palo Alto, Califórnia, só lançou seu serviço em junho e ainda não informou como planeja gerar receita.

Outra empresa, a Blippy Inc., que permite às pessoas compartilhar e discutir compras feitas na internet, captou US$ 11 milhões e foi avaliada em US$ 46 milhões este ano. Em junho, a empresa de localização via celular Foursquare conseguiu US$ 20 milhões e foi avaliada em US$ 95 milhões, ante um valor de mercado de US$ 6 milhões obtido menos de um ano antes, disse uma pessoa a par da situação.

A valoração das empresas de capital fechado geralmente é nada mais que um exercício de adivinhação. Mas o aquecimento no segmento de empresas de serviços para usuários mostra como algumas áreas da incubadora de empresas que é o Vale do Silício começam a se recuperar. O processo já dava os primeiros sinais ano passado, quando o Twitter Inc. foi avaliado em US$ 1 bilhão durante uma rodada de captação de recursos, ante US$ 95 milhões em meados de 2008, quando realizou outra rodada de financiamento, segundo a firma de pesquisa de mercado VentureSource, subsidiária da dona do Wall Street Journal, a News Corp.

Alguns investidores temem que o aquecimento seja um sinal de que o mundo da web voltou à era do exagero. Isso pode criar expectativas falsamente positivas quanto ao desempenho de uma empresa, pressionando empreendedores e investidores a se arriscar para poder cumprir essas expectativas. Muitos investidores podem não recuperar seus recursos, especialmente com a relativa falta de receptividade das bolsas às aberturas de capital nos últimos anos.

"Toda vez que a avaliação de uma empresa aumenta, você está fazendo uma promessa implícita que tem de cumprir, e esse é o grande desafio", disse Matt MacInnis, diretor-presidente da Inkling, uma empresa novata de San Francisco especializada em livros didáticos interativos. A Inkling anunciou no mês passado mais uma rodada de captação conduzida pela firma de capital de risco Sequoia Capital, que elevou sua estimativa de valor para dezenas de milhões de dólares, disse MacInnis. "Agora é problema do empreendedor marcar um golaço ou fracassar", disse ele.

O valor crescente dessas empresas é refletido pelo mercado secundário, em que os investidores negociam fatias de empresas de capital fechado, como o site de relacionamento social Facebook Inc. No SecondMarket, que opera uma bolsa em que investidores podem negociar fatias de empresas iniciantes, a cotação das seis empresas mais procuradas — quatro delas são sites de serviços a consumidores finais — subiu em média 39% entre janeiro e agosto, segundo a empresa.

Por outro lado, o índice Nasdaq — que conta com gigantes da tecnologia de capital aberto como Apple Inc. e Intel Corp. — subiu apenas 2,9% este ano, até ontem.

"Há um grande desligamento entre o mercado aberto e o fechado", disse Saar Gur, investidor de capital de risco da Charles River Ventures que aplicou na Blippy.

Embora a supervalorização de empresas de internet com propostas empolgantes não ser nada novo, a velocidade com que esses valores subiram acelerou, disseram investidores de empresas novatas do Vale do Silício. Impulsionadas pela escala crescente da internet, as empresas da web podem decolar mais rapidamente se conseguirem conquistar usuários. Isso faz com que o valor delas cresça com mais velocidade do que antes, enquanto capitalistas de risco e outros investidores brigam por uma fatia dessa expansão.

O site de descontos Groupon Inc., por exemplo, foi fundado em 2008 e rapidamente começou a atrair pessoas interessadas em seus cupons de descontos em lojas do bairro do usuário. Em abril, quando recebeu uma injeção de US$ 135 milhões da firma russa de investimento Digital Sky Technologies Ltd. e da firma de capital de risco Battery Ventures, a Groupon passou a ser avaliada em US$ 1,35 bilhão.

"Antes, as pessoas não esperavam que o crescimento fosse tão rápido assim", disse a capitalista de risco Patricia Nakache, da Trinity Ventures.

Como as firmas de internet são relativamente baratas de abrir — só precisam alguns funcionários e computadores —, muitos empreendedores ainda não precisam de montanhas de dinheiro quando os investidores começam a telefonar, disse um dos fundadores da Blippy, Philip Kaplan.»



publicado por Francisco Banha às 18:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 10 de Março de 2010
Capital de risco enfrenta crise dez anos após bolha pontocom



«A bolha das empresas pontocom estourou há dez anos, mas a indústria de capital de risco que ajudou a financiá-la permaneceu praticamente intacta na época. Agora são essas firmas que passam por uma peneira brutal.
 

As firmas de capital de risco estão enfrentando dificuldades para levantar capital devido ao fraco retorno dos investimentos e à crise econômica. No ano passado, 125 fundos dos Estados Unidos captaram US$ 13,6 bilhões, ante 203 fundos que captaram US$ 28,7 bilhões em 2008 e 217 fundos que levantaram US$ 40,8 bilhões em 2007, segundo a firma de dados financeiros VentureSource.


"Muitas firmas sumiram do mapa", diz Rebecca Lyn, da firma de capital de risco Morgenthaler Ventures, de Menlo Park, Califórnia. "E vamos continuar a ver esse processo de extinção porque muitas firmas menores não vão sobreviver."


Existiam 794 firmas de capital de risco ativas nos EUA no fim de 2009, sendo consideradas ativas as que captaram recursos nos últimos oito anos. No auge, em 2005, eram 1.023, segundo a Thomson Reuters e a Associação Nacional de Capital de Risco do país.»

artigo completo in Wall Street Journal 10/3/2010



publicado por Francisco Banha às 08:49
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010
Capital de risco recua nos EUA mas especiastas dizem que pode ser positivo



«No ano passado, os investidores de capital de risco, cujo dinheiro impulsiona as novas empresas de tecnologia nos EUA, reduziram seus investimentos ao mínimo já observado desde 1997, segundo levantamento da PricewaterhouseCoopers e da Associação Nacional de Capital de Risco divulgado na sexta-feira. Para muita gente do setor, essa redução é saudável.


"Havia dinheiro demais no sistema", disse Jeff Fagnan, sócio da empresa de investimentos Atlas Venture. "Seria mais saudável se pudéssemos voltar ao ritmo e tipo de negócios como nos anos 90." E isso inclui patrocinar mais empreendedores iniciantes na atividade e ideias saindo das universidades, disse ele.

Em 2009, os investidores de capital de risco aplicaram US$ 17,7 bilhões em 2.795 empresas nascentes - queda de 37% nos recursos e 30% nos negócios em relação a 2008.

As empresas de internet, que entusiasmaram os investidores por mais de uma década, foram fortemente atingidas, com os investimentos nessas companhias caindo 39%. Apenas uma empresa de internet, o Twitter, entrou na lista dos 10 maiores acordos de investimento de capital de risco em 2009, conseguindo levantar US$ 100 milhões.

Embora alguns dos maiores negócios tenham envolvido empresas de tecnologia limpa, como a Solyndra, fabricante de painéis solares, e a Silver Spring Networks, que vende tecnologia para poupar energia para concessionárias elétricas, o investimento total na área da energia limpa despencou 72%.»

[artigo completo] in Último Segundo Economia, 26/01/2009


publicado por Francisco Banha às 11:36
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 23 de Junho de 2009
The Frank Peters Show




Conheça o blog deste norte-americano que, após vários anos a trabalhar no sector de software onde foi empreendedor com a Plaid Brothers Software, optou por investir como Business Angel.

 

O blog de Frank Peters - the Frank Peters Show - é uma interessante janela para o mercado norte-americano de Business Angels.

 



publicado por Francisco Banha às 17:41
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 3 de Abril de 2009
Principais medidas da cimeira do G20

 

Ontem na cimeira do G20 estiveram reunidos países como a China, os EUA e a Rússia. Em conjunto apresentaram um programa destinado a apoiar o crédito, o crescimento e o emprego, e que passa, nomeadamente, por triplicar os recursos do FMI.

 

Principais medidas da cimeira de Londres:

 

- Reforço da regulação dos mercados financeiros, incluindo os “Hedge funds” que passam a ser alvo de regulação e supervisão;

 

- Controlo de salários e prémios remuneratórios de altos quadros e exigência de relatórios de responsabilidade social a todas as empresas;

 

- Controlo de Paraísos Fiscais, em que a era do segredo bancário termina, evitando perda de receitas fiscais. Uma das medidas é a aplicação de sanções para quem não aceitar reger-se pelas normas internacionais;

 

- Agências de Notação (Rating) Financeira passarão a ter de se reger por um código internacional de boas práticas destinado a evitar conflitos de interesse;

 

- Reforço de Reservas bancárias  como "amortecedor" de crises financeiras. Este reforço só deverá acontecer após a recuperação da actual crise;

 

- FMI e Banco Mundial recebem reforço de um bilião de dólares, triplicando os seus recursos e capacidade de financiamento;

 

- Apoio na dinamização do Comércio mundial, com pacote de 250 mil milhões de dólares aprovados e rejeitando medidas proteccionistas.

 

[Vêr artigo completo in Jornal de Notícias, 3 de Abril de 2009]

 

 



publicado por Francisco Banha às 17:21
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 18 de Março de 2009
Small Business Economic Stimulus Package

 

 

No passado dia 18 de Fevereiro, Barcak Obama assinou o American Recovery and Reinvestment Act, programa mais conhecido como Economic Stimulus Bill e que fez história nos EUA dada as extensividade da legislação que envolve e que visa rejuvenescer a economia através de estímulos a diferentes sectores.

 

 

Apresento em baixo as medidas incluidas neste plano que podem servir de inspiração aos legisladores de muitos outros países:

Tax deduction under section 169

Under this deduction small businesses can in some occasions write off certain qualified plant and equipment purchases in a calendar realist year. Till last year this deduction was limited to only $ 128,000 and also could not be more than the income of the small business. Now the stimulus Bill will benefit the small businesses by increasing this deduction to $ 250,000 yearly beginning in 2008 tax year. However the type of equipments that a small business buys is important for receiving this deduction. It can not applicable for land, buildings and other improvements. It is only applicable for things like computers, vehicles, office equipments and like things.

Special Depreciation Deduction

Another provision included in the stimulus Bill for the benefit of small businesses is special depreciation deduction. Small businesses can apply for a special depreciation deduction for the year 2008.This will help you, for example, if you purchase a land or any property that you can not include under the section 179 deduction during 2008 then you can be able to depreciate 50% of it’s value during the financial year 2008 with the help of this provision. This will help you to utilize the remaining 50% of the value of that land or property for calculating your regular depreciation tax deduction.

Miscellaneous tax cuts

Small business owners can also enjoy certain tax cuts by showing miscellaneous expenses. The expenses for promotions directly related to a small business can be included in the miscellaneous expenditure. The small businesses can delay the payment of 3% withholding tax in goods and services to the government. Moreover, those share holders of publicly owned small businesses who are holding the shares for more than five years can receive a special capital gains tax cut.

Job creation

Those small businesses which employ workers who have been out of job for more than six months and also those students who left school six months back and are still unemployed, will receive special tax credits under this provision.

Small Business Administration Benefits

The Stimulus Package also clearly outlines the role of Small Business Administration (SBA). The SBA will ensure that the small businesses can more easily get loans and also will offer incentives to lenders who will give the loan for small businesses. This will ensure more capital flow in the market.

 

Mais informações: http://www.8000credit.org/156/small-business-economic-stimulus-package/


tags: ,

publicado por Francisco Banha às 17:12
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009
Tomada de posse de Barack Obama... em Lego



A Lego, empresa que com orgulho assessorio, já actualizou o seu parque da Legolândia na Califórnia para a tomada de posse de Barack Obama. A exposição inclui ainda a parada policial e uma réplica da Casa Branca.


[Daily Telegraph, 16/1/09]

E falando em Barack Obama, sende este considerado tão "cool", a revista Pública de ontem relembrava  o que quer dizer esta palavra em inglês: "Fresco, frio, calmo, moderado, tranquilo, impassivel, activo, desempoeirado, ponderado, arrojado, corajoso, descarado".
 



publicado por Francisco Banha às 11:12
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

EUA tem novo pacote de me...

Nova bolha nas "dot.com"?

Capital de risco enfrenta...

Capital de risco recua no...

The Frank Peters Show

Principais medidas da cim...

Small Business Economic S...

Tomada de posse de Barack...

arquivos
tags

todas as tags

Blogs Recomendados

- Portal do Empreendedorismo no Desporto
- Antonuco
- iZNovidade
- Start-Up Whisperer
- Seth Godin
- Venas Inside
- No Fio da Navalha

subscrever feeds