Partilhe comigo e com todos os visitantes deste espaço, a sua opinião sobre empreendedorismo, capital de risco, inovação, gestão, business angels, ideias de negócio, balanced score card, planos de negócio...

Sexta-feira, 15 de Abril de 2011
Jovem português tem Facebook e Nokia entre clientes de empresa lançada em pleno “colapso económico”

 

O jovem empresário português Ricardo Oliveira desafiou o “colapso económico” nos Estados Unidos lançando há dois anos uma empresa de segurança de redes informáticas, e tem hoje entre os seus clientes gigantes multinacionais como Facebook e Nokia.

 

O projeto nasceu durante a sua formação na University of Califórnia Los Angeles (UCLA), mas rapidamente se demonstrou uma boa perspectiva de negócio. Com a expansão da carteira de clientes da sua empresa ‘Thousand Eyes’, Oliveira procura agora contratar talento português.

 

“Começámos há dois anos, em pleno colapso económico nos Estados Unidos. Tínhamos um bom projeto de segurança de rede com alguns utilizadores e decidimos expandi-lo numa empresa de iniciativa própria”, explicou à Agência Lusa Ricardo Oliveira, que deu vida à iniciativa com um colega de universidade indiano.

 

Apesar do projeto ser recente, o fundador já procura expandir a sua equipa. Entre os visados, estão os jovens portugueses com habilitações académicas no setor.

 

“A concorrência na Silicon Valley é grande porque não podemos pagar ordenados como a Google paga. Trazer dois jovens portugueses, para já, licenciados ou pós-graduados, é uma boa oportunidade”, reconheceu.

 

A empresa ‘Thousand Eyes’ contou com o apoio do Governo norte-americano, uma “ajuda importante por não estar ligado ao ciclo de Wall Street”.

 

A iniciativa levou-o a ser um dos quatro finalistas do prémio PAPS-LBC Leadership Award 2010 da associação Portuguese American Pos-Graduate Society (PAPS). O jovem português que vivemem São Franciscoacredita que pode servir de exemplo para a inovação.

 

“A nomeação a este prémio serve para mostrar que é possível implementar novas ideias e inovar. Espero que sirva de incentivo a outros jovens”, disse.

 

O jovem licenciadoem Engenharia Eletrotécnicada Universidade do Porto chegou sozinho aos Estados Unidos há sete anos através de uma candidatura própria em diversas instituições, acabando por escolher a UCLA. Só depois obteve uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e Tecnologia e tomou conhecimento da PAPS.

 

Segundo jovem português, a criação de pontes entres Estados Unidos e Portugal é “fundamental” e uma função que a PAPS tem desempenhado.

“Quando cheguei não conhecia ninguém, tomei conhecimento da PAPS através de outros portugueses e ganhei muitos contactos nos diversos fóruns que frequentei. É importante que os jovens em Portugal que queiram vir para este lado do oceano tenham conhecimento da associação”, acrescentou.

 

O vencedor ao prémio de liderança da PAPS vai ser anunciado durante o fórum da associação que se realiza sábado e domingo. Entre os nomeados estão Vasco Calais Pedro, João Canning-Clode, Cristina Correia e Ricardo Oliveira.

 

In Destak


tags:

publicado por Francisco Banha às 10:41
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 23 de Março de 2010
Ginástica laboral aumenta a motivação e previne lesões

 

 

São dez ou doze minutos saqueados ao horário de trabalho que previnem lesões e motivam os trabalhadores: a ginástica laboral ajuda quer operários fabris, quer quem trabalha atrás de uma secretária.

Na Tecnocrimp, uma empresa de comércio e indústria de cablagens situada na Venda do Pinheiro, o departamento de recursos humanos procura, sobretudo, uma forma de motivar os trabalhadores.

A animação das aulas (às terças e quintas-feiras) dadas por um instrutor da empresa Workwell e a mudança na rotina provocada pelas mesmas, conduzem a benefícios físicos para quem desempenha tarefas rotineiras com peças pequenas.


A Workwell foi criada há ano e meio por um grupo de colegas da licenciatura em Desporto da Universidade Lusófona e começou por ser um projecto que venceu um concurso para jovens empreendedores e, depois, se tornou numa empresa que presta serviços ao nível da ginástica laboral.


Os programas físicos variam e dependem de uma avaliação inicial ao tipo de trabalho e condição física dos funcionários, mas consistem sobretudo em aulas de dez a doze minutos, normalmente bi-semanais.
Para as aulas não é necessário nenhum tipo de equipamento especial, pois as aulas são uma interrupção na rotina de trabalho que pode «fazer toda a diferença».


No trabalho fabril, a ginástica laboral pode ajudar a prevenir «lesões relacionadas com a coluna lombar, como hérnias, escolioses e tendinites», apontou João Borges, sócio-fundador da Workwell. Acrescenta ainda que num «trabalho ao computador», as lesões mais comuns que podem ser evitadas são essencialmente «tendinites nos pulsos, dedos, cotovelos e a síndrome do túnel carpal».
Há ainda as «dores continuadas, que não chegam a ser lesões», frequentemente na zona do pescoço e na parte superior das costas, que alguns minutos de ginástica ajudam a aliviar.


FONTE: Agência Financeira



publicado por Francisco Banha às 11:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 14 de Abril de 2009
Is Innovation Too Costly in Hard Times?



As empresas mais inovadoras( Top 10 de 2009), segundo um inquérito realizado na BCG: 

 

10.ª  WAL-MART STORES

 9.ª  NOKIA

 8.ª  RESEARCH IN MOTION

 7.ª  HEWLETT-PACKARD

 6.ª  IBM

 5.ª  NINTENDO

 4.ª  MICROSOFT

 3.ª  TOYOTA MOTOR

 2.ª  GOOGLE

 1.ª  APPLE

 

Não há muito tempo que a inovação é uma prioridade para um negócio. Agora parece estar a ser vista como um luxo, que vai ter que esperar por melhores tempos. "Innovation is an easy target," diz Vijay Govindarajan, professor da Dartmouth's Tuck School of Business. "R&D dollars by definition lead to uncertain outcomes. Companies don't want failure during difficult times."

 
Na pesquisa anual aos altos executivos da Boston Consulting Group (BCG), que resulta na fundação das 25 empresas mais inovadoras, os entrevistados disseram que o investimento em I&D etsá a baixar desde 2005. No entanto e focando nos projectos de baixo riosco a maioria disse que eles estão satisfeitos com o retorno nos investimentos com a inovação.

 
Para reduzir o impacto da recessão, muitas empresas estão a tentar encontrar alternativas como é o caso da IBM, a gigante da tecnologia da informação que está a contratar pessoas de locais de baixo custo como a Índia, e a expandir os seus serviços por via de aquisições.

 

Vêr artigo completo in BusinessWeek, 9.04.09

 



publicado por Francisco Banha às 16:47
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 31 de Março de 2009
Workshop em Vila de Rei

 

Hoje, dia 31 de Março, vou estar presente em Vila de Rei, como orador numa conferência integrada no 7.º ciclo de workshops dedicado ao empreendedorismo, integrado na dinâmica do VILA+, Concurso de Ideias.

  

A sessão decorrerá no Auditório da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, pelas 21h00.

 

A minha intervenção será sobre a temática de "Passos     para constituição de uma empresa e estratégia                 empresarial".


Mais informações sobre o concurso de ideias e o ciclo de workshops em  www.cm-viladerei.pt

 




publicado por Francisco Banha às 15:56
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Jovem português tem Faceb...

Ginástica laboral aumenta...

Is Innovation Too Costly ...

Workshop em Vila de Rei

arquivos
tags

todas as tags

Blogs Recomendados

- Portal do Empreendedorismo no Desporto
- Antonuco
- iZNovidade
- Start-Up Whisperer
- Seth Godin
- Venas Inside
- No Fio da Navalha

subscrever feeds