2 comentários:
De joao fernandes a 8 de Março de 2007 às 22:55
De facto, parece ser uma forma organizada e estruturada de empreendorismo, mas quando apresentamos garantias e nos é vedado o acesso ao investimento? Só por não termos algumas das condições permitidas por instituições financeiras?


De Francisco Banha a 15 de Março de 2007 às 10:36
Exmo. João Fernandes,

Todos sabemos que os Bancos têm as suas limitações para investir em negócios de risco uma vez que os clientes que neles depositam as suas poupanças não podem estar sujeitos a que no futuro não as possam reembolsar. Para o efeito existem as Sociedades de Capital de Risco que são criadas para procederem a investimentos em sectores de elevado potencial e valorização e onde normalmente se encontram sujeitos ao risco próprio de quem acredita que pode vir a obter mais valias de dois ou mais dígitos.
No entanto a criação da FNABA surge com o intuito de estimular o aparecimento de novos agentes económicos, pautados por outros critérios de selecção.

Dado que a SEMANA NACIONAL DOS BUSINESS ANGELS, já começou no passado dia 12 (sobre isto ver o post de 6 de Março), e só nos falta a sessão do Porto e do Funchal, o que poderá impedir a sua eventual participação, convido-o no entanto a participar no nosso próximo Venture Capital – IT a realizar nos dias 8 e 9 de Maio – vide www.gesventure.pt – e dessa forma aproveitar para colocar directamente essa ou outras questões directamente aos intervenientes.

Francisco Banha



Comentar post