1 comentário:
De Jorge Pires a 10 de Janeiro de 2010 às 19:15
Tenho sido várias vezes confrontado com lideranças que obtêm resultados económico-financeiros eficazes e são reconhecidas como exemplos de empreendedorismo de sucesso. Porém concentram autocratismo não potenciando devidamente os colaboradores. Antes de motivar é necessário não os desmotivar - nocividade apontada num artigo publicado há +/-2 anos na Harvard Business Review. O que então não se conseguiria caso o efectivo estivesse devidamente motivado?


Comentar post