Partilhe comigo e com todos os visitantes deste espaço, a sua opinião sobre empreendedorismo, capital de risco, inovação, gestão, business angels, ideias de negócio, balanced score card, planos de negócio...

Sexta-feira, 7 de Outubro de 2011
Um pequeno tributo ao empreendedor Steve Jobs

Infelizmente o dia de quarta feira foi bastante complicado para todos aqueles que como eu tinham Steve Jobs como uma das referências mais inspiradoras em tudo o que dizia respeito à atitude Empreendedora. De facto com o falecimento deste visionário e génio criativo, como dezenas de personalidades mundiais o caracterizaram, perdeu-se um farol iluminador do espírito empreendedor mundial.

De facto se muito do mérito de Steve Jobs se encontra associado à riqueza que o mesmo conseguiu obter enquanto líder de uma das mais valorizadas empresas a nível mundial, o facto é que para muitos, nos quais me incluo, o mérito de SJ estava nas suas espectaculares competências comportamentais, consideradas a base do empreendedorismo, conforme se poderá recordar no célebre discurso que o mesmo realizou na Universidade de Stanford.



Steve Jobs foi de facto  um Homem que mais do que  empresário ou líder  era um verdadeiro Empreendedor que adoptou o Empreendedorismo como uma forma de vida demonstrando com o seu percurso que qualquer um de nós pode ser empreendedor questionando a realidade, propondo novas soluções, arriscar ser diferente e seguir por caminhos não convencionais.

Pela força das imagens que nos recordam as passagens importantes de Steve Jobs não resisto a sugerir este vídeo para que fiquem na nossa memória alguns dos valores que a atitude empreendedora de Steve Jobs foi transmitindo e irá continuar a transmitir a diversas gerações de jovens empreendedores.

 

 



publicado por Francisco Banha às 19:45
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Setembro de 2011
10 coisas a agradecer a Steve Jobs

Artigo no Entrepreneur.com da autoria de Diana Ransom e Jason Fell intitulado "10 coisas a agradecer a Steve Jobs".

1. The iPod and iTunes

2. Not doing it for the money

3. Focusing on design

4. Inspiring others

5. The iPad

6. Wowing investors

7. Being a visionary

8. Forcing other corporate giants to be innovative

9. For proving that a dramatic turnaround can be possible

10. Boosting employment

Pode ler o artigo no seguinte link



publicado por Francisco Banha às 16:21
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011
Steve Jobs pode só ter seis semanas de vida

O mítico CEO da Apple terá um cancro e foi fotografado a entrar na mesma clínica que o actor Patrick Swayze frequentou antes de morrer.

Entre 2004 e 2009, o líder da Apple já tinha combatido um cancro, naquela altura no pâncreas.

Em Janeiro deste ano, Jobs esteve de licença médica para tratar de problemas de saúde. Segundo o jornal "The National Enquire", Steve Jobs, de 55 anos, estará a receber tratamento no Stanford Cancer Center, em Palo Alto, na Califórnia.

O afastamento do CEO da Apple alterou a bolsa de valores e voltou a criar dúvidas sobre o futuro da empresa desprovida da presença do seu principal estratega.

Fonte: TV Net
 



publicado por Francisco Banha às 12:06
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 15 de Julho de 2010
Steve Jobs: How to live before you die

 

Para todos os que não conhecem este fantástico discurso de Steve Jobs na abertura do ano lectivo da Universidade de Stanford. Ou para todos os que queiram rever este inspirador vídeo. Jobs reflecte sobre a vida e as suas oportunidades, que devem ser aproveitadas ao máximo- até mesmo a morte. Agradeço esta partilha à minha amiga Isabel Flores.



publicado por Francisco Banha às 10:44
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Maio de 2010
As 10 lições de ouro de Steve Jobs

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1. Steve Jobs said: “Innovation distinguishes between a leader and a follower.”

 

2. Steve Jobs said: “Be a yardstick of quality. Some people aren’t used to an environment where excellence is expected.”

 

3. Steve Jobs said: “The only way to do great work is to love what you do. If you haven’t found it yet, keep looking. Don’t settle. As with all matters of the heart, you’ll know when you find it.”

 

4. Steve Jobs said: “You know, we don’t grow most of the food we eat. We wear clothes other people make. We speak a language that other people developed. We use a mathematics that other people evolved… I mean, we’re constantly taking things. It’s a wonderful, ecstatic feeling to create something that puts it back in the pool of human experience and knowledge.”

 

5. Steve Jobs said: “There’s a phrase in Buddhism, ‘Beginner’s mind.’ It’s wonderful to have a beginner’s mind.”

 

6. Steve Jobs said: “We think basically you watch television to turn your brain off, and you work on your computer when you want to turn your brain on.”

 

7. Steve Jobs said: “I’m the only person I know that’s lost a quarter of a billion dollars in one year…. It’s very character-building.”

 

8. Steve Jobs said: “I would trade all of my technology for an afternoon with Socrates.”

 

9. Steve Jobs said: “We’re here to put a dent in the universe. Otherwise why else even be here?”

 

10. Steve Jobs said: “Your time is limited, so don’t waste it living someone else’s life. Don’t be trapped by dogma – which is living with the results of other people’s thinking. Don’t let the noise of other’s opinions drown out your own inner voice. And most important, have the courage to follow your heart and intuition. They somehow already know what you truly want to become. Everything else is secondary.”

 

 

in Educopark

 

 



publicado por Francisco Banha às 15:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 15 de Abril de 2010
A Fábula dos Empreendedores

 

 

Há quem defenda que as histórias de empreendedores de sucesso são parecidas com os filmes da Disney. Criadas apenas para entreter...

 

Steve Jobs e Bill Gates são génios da informática que criaram na garagem de casa dois dos negócios mais inovadores do mundo. Esta é a história que costumamos encontrar na imprensa e (também) nas universidades. Pouco se fala que Gates é neto de banqueiro. Ou que Jobs inovou com a ajuda de seu amigo Steve Wozniak e de muitos outros aliados – e que nem sempre foi considerado um empresário de sucesso. Empreendedores de destaque tornam-se heróis com superpoderes nas biografias comummente encontradas em livrarias e bancas de jornais simplesmente porque os jornalistas gostam de contar histórias de gente fora do comum.

 

E os leitores, adoram ler fábulas empresariais. As narrativas sobre empresários lembram muito os roteiros da Disney. Para traçar um paralelo com o empreendedorismo, nada mais instrutivo que o filme “A Princesa e o Sapo”. Uma moça pobre e humilde, Tiana, sonha ter o seu próprio restaurante. O seu destino muda para sempre quando encontra um sapo. É, sim, o príncipe encantado. Depois de uma boa dose de drama, o sapo transforma-se num rico herdeiro que irá realizar o sonho empreendedor de Tiana. Assim como o restaurante de “A Princesa e o Sapo”, empresas como Apple ou Microsoft parecem ter sido criadas por um passe de mágica de mentes brilhantes. Job e Gates são provavelmente indivíduos bem acima da média. Mas os seus negócios foram criados com algum capital, parceiros e uma rede de relacionamentos. E a sua trajectória foi mais acidentada do que às vezes aparenta.

 

Estudiosos do sucesso da Disney como Steven Watts, autor do livro “The Magic Kingdom: Walt Disney and the American Way of Life”, defendem que filmes como Branca de Neve e Pinóquio simbolizam valores que (particularmente) os norte-americanos cultivam. Branca de Neve celebra o triunfo do oprimido e a importância do “trabalhar árduo”. A narrativa de Pinóquio critica o desperdício de recursos e a educação permissiva. Walt Disney procurou fazer do seu próprio negócio uma história romântica de idealistas que trabalham em conjunto por amor à arte – mas académicos como David Boje, professor da New México State University (NMSU), desconstruíram-na e mostraram que a vida e a obra de Disney não foi nada virtuosa.

 

Um mito muito difundido entre empreendedores é o do “self-made man”. Homens que criam empresas do nada e apenas com seu próprio esforço. Num livro recentemente publicado nos Estados Unidos (“From Predators to Icons”), os investigadores franceses Michel Villette e Catherine Vuillermot analisaram a biografia empresarial de 32 dos mais influentes empreendedores do mundo. Chegam à conclusão de que o “self-made man” não existe. Homens de sucesso não partiram do zero nem ergueram impérios por conta própria, sustentam os autores. (...)

 

Segundo um dos principais decifradores de mitos, o sociólogo francês Roland Barthes, mitos não são eternos, pois surgem com a história. São a representação idealizada para um grupo social num determinado momento. E são definidos muito mais pelo processo de comunicação do que pelos objectos da sua mensagem. Ou seja, a questão não é Steve Jobs ou Bill Gates. É o que transmitem: o espírito empreendedor de quem consegue transformar sonho em realidade.

 

Gostaríamos que o mundo fosse diferente. Que existissem super-heróis. Mas enfrentar a realidade talvez seja o caminho mais recomendado para quem, de facto, queira fazer alguma diferença para si próprio e para os outros.

 

Adaptado de Adriana Wilner, redactora-chefe de Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios



publicado por Francisco Banha às 01:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
Emerging Companies

Contacte-me directamente ou adicione-me à sua rede de contactos do Linked In através do seguinte e-mail: fbanha@gesbanha.pt

Google Adwords
Grupo Gesbanha



 


 


 


 


 


pesquisar
 
Artigos de Opinião

Registe-se e tenha acesso aos meus artigos


Últimos Artigos

- Portugal 2020: Empreendedorismo e Capital de Risco
- Os Business Angels em Portugal
- Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio

Livros Recomendados

"Capital de Risco - Os Tempos estão a Mudar"
de Francisco Banha
 

"Mobile Advertising" de Chetan Sharma, Victor Melfi, Joe Herzog
 

"Edison On Innovation"
de Alan Axelrod
 

"Twitter Power 2.0"
de Joel Comm
 

"201 Errores En La Valoracion De Empresas"
de Pablo Fernandez
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Um pequeno tributo ao emp...

10 coisas a agradecer a S...

Steve Jobs pode só ter se...

Steve Jobs: How to live b...

As 10 lições de ouro de S...

A Fábula dos Empreendedor...

arquivos
tags

todas as tags

Blogs Recomendados

- Portal do Empreendedorismo no Desporto
- Antonuco
- iZNovidade
- Start-Up Whisperer
- Seth Godin
- Venas Inside
- No Fio da Navalha

Visitas

Free Blog Counter

subscrever feeds