Partilhe comigo e com todos os visitantes deste espaço, a sua opinião sobre empreendedorismo, capital de risco, inovação, gestão, business angels, ideias de negócio, balanced score card, planos de negócio...

Terça-feira, 5 de Julho de 2011
O empreendedorismo faz parte do ADN ou pode ser ensinado?

A conclusão de um estudo do Babson College é a de que se um aluno receber formação em empreendedodrismo, isso pode "influenciar positivamente" esse aluno a criar o seu próprio negócio.

Este é um dos pilares da empresa do grupo Gesbanha, a GesEntrepreneur, que tem vindo a desempenhar um importante papel no ensino do empreendedorismo a alunos de escolas de diversos concelhos do nosso país.

Mas existem outros resultados do mesmo estudo que merecem reflexão, o facto de ter pais empreendedores não afecta o caminho empreendedor de um aluno, a insatisfação com o emprego irá incentivar ao empreendedorismo e que os homens têm mais probabilidades de serem empreendedores do que as mulheres.

Não deixe de ler o artigo "Are Entrepreneurs Born or Taught?" em Inc.com .



publicado por Francisco Banha às 17:24
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011
Madeira fomenta espírito de iniciativa nas Escolas

Foi em 2006 que iniciei a Start Up GesEntrepreneur - Empreendedorismo Sustentável, com o Professor Chris Curtis e o meu colaborador, Miguel Gonçalves, tendo desenvolvido de imediato o nosso primeiro Programa Escolas Empreendedoras,com base na metodologia "Learning By Doing", na Região Autonoma da Madeira.

De facto após a contratação dos nossos inovadores serviços, por parte do CEIM - Centro de Empresas e Inovação da Madeira, liderado pela minha amiga Patrícia Caires, desenvolvemos as primeiras acções de formação de Empreendedorismo junto dos Professores das Escolas Secundárias,daquela bonita Região, os quais posteriormente transmitiram aos seus alunos as primeiras sementes da iniciativa empreendedora.

É pois com grande orgulho que hoje em dia constato o êxito do citado Programa, o qual em seis anos de actividade já chegou a mais de oito mil estudantes que identificaram mais de mil projectos empreendedores, e felicito o Dr João Cunha e Silva, Vice-Presidente do Governo Regional da Madeira, a Dra. Patricia Caires, o Dr. Carlos Lopes, gestor do projecto, os Professores, as Escolas e os Alunos envolvidos, pela persistência e capacidade de concretização de um projecto que deveria ser replicado em todo o território nacional e não só em duzia e meia de Munícipes.

Aproveito igualmente para felicitar a jornalista Cátia Mateus do Expresso pela excelente peça que assinou no sábado no Caderno de Emprego e através da qual dá a conhecer a milhares de Portugueses o que de bom se está a fazer no nosso País.

Por outras palavras, a Revolução Silenciosa do Empreendedorismo vai continuando a percorrer o seu caminho!!!!!



publicado por Francisco Banha às 11:36
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
Escolas Empreendedoras

Muitos seguidores deste Blog têm-me enviado emails a perguntar o que tem o Programa de Empreendedorismo da GesEntrepreneur de diferente para ter tanto êxito junto das Câmaras Municipais, dos Conselhos Directivos das Escolas, dos Professores, dos Alunos e dos seus familiares, pelo que não resisti, de forma telegráfica, a dar as seguintes informações:

O Programa das Escolas Empreendedoras que já vai no 5º ano de implementação, por exemplo na Ilha da Madeira e em Cascais, assenta nos seguintes passos:

1 - Formação de 3 dias dos professores, pelo professor Chris Curtis (Canadiano, mas há sempre um tradutor para os que não falam inglês) ou pelos responsáveis da empresa que obtiveram formação junto do referido Professor.

2 - Professores ao longo do ano lectivo fazem a formação dos alunos, acompanhados por colaboradores da Gesentrepreneur.

3 - Actividades de Empreendedor por um dia nas quais os alunos têm oportunidade de implementar um negócio que foi previamente discutido no seio dos grupos e em ambiente de sala de aula.

4 - Concurso de Ideias de Negócio entre as diversas escolas do Município, através da realização de um Evento final no qual os alunos têm hipótese de partilhar os seus projectos com a Comunidade Local. Os respectivos vencedores têm normalmente acesso a um prémio como prova do reconhecimento público pelo esforço e conhecimento demonstrado.

Tem vindo a ser reconhecido por todos os participantes que a metodologia é a adequada uma vez que no fundo o que se pretende é uma profunda consciencialização que o futuro está nas mãos de cada um dos jovens e que eles são capazes.

Existem outras metodologias que ensinam os jovens a preencher formulários para criar uma empresa, ou ensinam marketing, contabilidade... só que eu acho que o mais importante no empreendedorismo é o empreendedor e a sua atitude perante a vida e a sociedade.

P.S. Foto correspondente à apresentação, ontem à noite, de um projecto por parte dos jovens de Condeixa.

 



publicado por Francisco Banha às 18:39
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 10 de Março de 2011
Empreendedor por um dia, na cidade de Pombal

No dia 25 de Fevereiro em Pombal, os alunos do 11º ano do curso de Marketing da Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal (ETAP), acompanhados pela professora Isabel Lopes e pela técnica da GesEntrepreneur Patrícia Pilar, realizaram a actividade “Empreendedor por um Dia”.

Durante uma manhã, os alunos tiveram o seu próprio negócio e experienciaram o que é ser empreendedor. As ideias de negócio desenvolvidas pelos alunos foram diversas, nomeadamente, bolos e sumos, bifanas, peças artesanais, torneio de PES, venda de pães com chouriço caseiros.

Esta iniciativa foi promovida pela GesEntrepreneur, empresa de que sou CEO, na sequência do programa de empreendedorismo e gestão de resíduos que está a ser implementado nas escolas do concelho de Pombal.

Espero que esta actividade tenha injectado o "vírus" do empreendedorismo a estes jovens participantes!



publicado por Francisco Banha às 11:33
link do post | comentar | favorito
|

Alunos de Alvaiázere foram "Empreendedores por Um Dia"

No passado dia 2 de Março, os alunos do oitavo e nono ano da Escola Básica 2,3 e Secundária Dr. Manuel Ribeiro Ferreira, implementaram os seus negócios na actividade “Empreendedor por um dia”, planeados no âmbito do projecto Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas, pelas ruas de Alvaiázere.

Com uma concentração já esperada no mercado municipal, os alunos demonstraram grande espírito empreendedor, com muita criatividade e empenho por forma a atingirem o sucesso nos seus negócios. Os alunos empreendedores foram acompanhados pelos respectivos professores e pelo técnico da GesEntrepreneur, António Domingos.

Esta actividade em Alvaiázare foi promovida pela GesEntrepreneur, uma das empresas do Grupo Gesbanha, na âmbito do projecto de empreendedorismo e gestão de resíduos a decorrer neste concelho.

Tenho a certeza que esta actividade marcou profundamente o espírito empreendedor dos alunos participantes. E assim preparamos a próxima geração...





publicado por Francisco Banha às 11:28
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010
Na onda da "Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas" das Terras de Sicó

 

 

Na senda do trabalho sobre a temática do empreendedorismo que vem sendo desenvolvimento ao longo dos últimos anos pela GesEntrepreneur, teve lugar no passado dia 25 de Novembro, na Casa da Cultura de Alvaiázere, o lançamento do projecto “Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas” para o ano lectivo 2010/2011.

Esta iniciativa resulta de um projecto intermunicipal que está a ser implementado em cinco municípios das Terras de Sicó (Alvaiázere, Ansião, Condeixa, Penela e Pombal) e que visa o fomento de uma cultura empreendedora entre os alunos (desde o 1º ciclo até ao Ensino Secundário).

Estiveram presentes alunos e professores das várias escolas e, entre os oradores, houve um convidado muito especial: o conhecido surfista haitiano de ondas gigantes, Garrett MacNamara (na foto). O surfista de renome internacional fez a ligação entre o surf e o empreendedorismo, sublinhando as características que um surfista e um empreendedor têm em comum - dinamismo, persistência, identificação de oportunidades, orientação para objectivos.

O projecto de empreendedorismo foi apresentado pelo Presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere, Paulo Tito Morgado, pelo Director Executivo da Associação Terras de Sicó, David Leandro e pelo formador da GesEntrepreneur, SérgioFélix. Houve ainda lugar para um painel de 3 oradores de reconhecido mérito na área do empreendedorismo: Joaquim Casado (empreendedor sustentável), Ingrid Falcão (em representação da Tetrapak) e Pedro Salva (que apresentou uma iniciativa do projecto Nazaré Qualifica – a integração das grandes ondas da Nazaré nos roteiros mundiais do Surf).

Espera-se com esta iniciativa que os jovens destes concelhos tenham acesso a um conjunto diversificado de conhecimentos que se assumem como basilares para a afirmação do espírito e da cultura empreendedora neste território.

 



publicado por Francisco Banha às 12:41
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010
Empreender sem fim

 

Partilho consigo um artigo publicado na Invest sobre a GesEntrepreneur e o concurso de ideias no CENFIM, que teve como vencedor um projecto apresentado por Telmo Rocha e Marcelo Barbosa (Núcleo Cenfim do Porto), um pequeno veículo para limpar as praias, movido a energia solar e equipado com GPS.

 



publicado por Francisco Banha às 16:41
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 2 de Agosto de 2010
Ainda sobre "A Revolução Silenciosa do Empreendedorismo Nacional"

Sobre o meu post anterior "A Revolução Silenciosa do Empreendedorismo Nacional" partilho consigo alguns comentários que me chegaram através de email.

Este vosso apoio e reconhecimento é altamente motivador nesta nossa luta pelo empreendedorismo em Portugal.



"Parabens muita coisa feita.
Abcs"

L. Amaral


"Meu caro amigo. Foi com surpresa e enorme satisfação que li este artigo. Desconhecimento total destas actividades. Ignorância minha naturalmente. Abraço amigo e boas férias."
José A.


"Parabéns pelo excelente trabalho."
J. Tomé


"Caro Francisco Banha,
Estive a ler com atenção o seu documento sobre a Revolução Silenciosa do Empreendedorismo Nacional.
Dou os meus parabéns pela cruzada prática de empreendedorismo e Business Angels que tem vindo levar a cabo desde há anos.
Um grande abraço e desejos de umas boas férias,"

Eugenio M.

 

 

"Caro amigo Francisco,
Honra seja feita a quem a merece: o grande motor dessa revolução silenciosa és tu!
Um grande abraço e boas férias!"
Basílio

 

Caro Francisco Banha
Parabéns por estar na vanguarda da transformação económica e social.
O Empreendedorismo e os Empresários são o motor do desenvolvimento económico e social.

Infelizmente no nosso País a geração do lucro tem uma conotação negativa, quase como se se tratasse de um crime social.

Para mim é por isso que Portugal não se desenvolve e os poderes públicos não apoiam incondicionalmente as empresas, muito pelo contrário agem com malícia e dolo, não respeitando as empresas e em particular os empresários.

Quando é que acaba a reversão aos sócios das dívidas das empresas ? só em Portugal ! Acabaram-se as sociedades de responsabilidade limitada !

Esta é mais uma forma do Estado, sendo incompetente, de ir buscar aos empresários falidos a sua alma, quando estes apenas lutaram com as adversidades das políticas económicas emanadas do Governo e não as conseguiram ultrapassar.

Acompanho com o maior interesse as iniciativas da Gesbanha; Para mim, o Dr. Francisco Banha já inscreveu o seu nome na nossa história

Atentamente,

CM

 

 

Bravo meu amigo. “mostra a cobra e mostra o pau”… deixa os “jardins sem flores” que o rabinho está a aparecer não tardará!

Abraço AM

 

Caro Francisco Banha,

 

Sei como é ingrato e por vezes doloroso pregar no deserto. Por isso mesmo admiro o seu trabalho e a sua persistência em transformar sonhos em objectivos e correr atrás deles.

 

Aqui fica um sincero abraço

 R.B.C.



publicado por Francisco Banha às 12:08
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 30 de Julho de 2010
A Revolução Silenciosa do Empreendedorismo Nacional

Há muitos anos atrás interiorizei a previsão do Guru Timmons, segundo o qual o empreendedorismio seria para o século XXI mais importante do que foi a Revolução Industrial para o século XX.

 

De facto, a minha experiência tem confirmado que o empreendedorismo é uma efectiva Revolução. Independentemente da demagogia dos políticos, da ineficácia do Venture Capital, dos “jardins murados” das Universidades, da insuficiência dos pólos tecnológicos, entre outros factores, o facto é que em Portugal está a brotar uma revolução silenciosa que, de tão sub-reptícia, está a passar ao lado da generalidade da Sociedade Portuguesa.

 

A comprovar esta minha afirmação, vide o trabalho desenvolvido, apenas, pela GesEntrepreneur (www.gesentrepreneur.com), uma das empresas do Grupo Gesbanha, que, ao longo deste último ano lectivo de 2009/2010, esteve envolvida na formação de
7 mil alunos, 400 professores, 76 escolas e18 Municípios.

 

Recorde-se, a propósito, que desde que a GesEntrepreneur iniciou a sua actividade em 2006, já foram formados mais de 19 mil alunos e 900 professores, em mais de 250 escolas.

 

Uma nota também para a importância, cada vez maior, dos Centros de Formação Técnico- Profissional, com particular destaque para o CEARTE (www.cearte.pt) e o Cenfim (www.cenfim.pt), sem esquecer as duas escolas profissionais, a Escola Técnica e Profissional da Moita e a Escola Técnico-Profissional de Sicó, pelo seu papel na promoção e formação do espírito empreendedor de centenas de jovens.

Ressalte-se nesta dinâmica empreendedora as actividades relacionadas com a realização de dezenas concursos de ideias realizados apenas neste ano lectivo, os quais possibilitaram o aparecimento de mais de 500 ideias de negócio.

 

Como o empreendedorismo e a sua formação são transversais, destaco os projectos que desenvolvemos ao nível de educação não-formal, jovens em risco e empreendedorismo inclusivo (bairros problemáticos), demonstrando que para além da essencial criação de empresas se torna fundamental inspirar os nossos jovens e adultos em situação menos favorável a acreditarem nas suas qualidades intrínsecas.

 

O empreendedorismo e a sua promoção começam a ganhar um reconhecimento público cada vez maior, mesmo que (ainda) silencioso e, paulatinamente, vão ocupando o seu lugar em (cada vez mais) escolas, territórios, centros e institutos e até no mundo corporate.

 

Todo este nosso trabalho começa igualmente a ser reconhecido além-fronteiras, o que se reflecte no facto do meu colega Miguel Gonçalves, o responsável operacional da GesEntrepreneur, se deslocar no próximo mês ao México para ministrar a nossa metodologia “Learning by Doing” a dezenas de professores mexicanos.

 

Também por cá a dinâmica não pára e assim temos o privilégio de informar que em Setembro iniciar-se-á o Projecto Escolas Empreendedoras nos Açores, Condeixa, Pombal e Sever do Vouga, com a dedicação e entusiasmo da espectacular Equipa de Profissionais que me orgulho de liderar na GesEntrepreneur.


Estou plenamente convicto, tal como tenho afirmado várias vezes, de que o ensino e promoção do empreendedorismo são formas de transformar a sociedade, reinventando-a.

 

Parafraseando o Poeta, sempre que um homem quer e acredita, os resultados serão uma realidade geradora de um futuro melhor, mais sustentado e mais solidário.

 

Continue a privilegiar-nos com a sua visita e apoio neste blog, pois estamos convictos de que no início do próximo ano lectivo iremos ter ainda mais jovens e adultos a serem proactivamente formados para um futuro cada vez mais competitivo! Em Setembro, aguarde o nosso revigorante início de actividade.

 

Termino este post recomendando que se inspirem com o vídeo que partilho abaixo. Transmite, de forma simples, valores como a solidariedade, a capacidade de iniciativa, o trabalho em equipa e, acima de tudo, mostra o quanto somos mais fortes quando nos unimos!

 

Votos de umas férias empreendedoras e até muito breve!

 

 



publicado por Francisco Banha às 17:23
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 14 de Julho de 2010
Empreendedorismo Social uma nova realidade

Artigo de Miguel Gonçalves, amigo e sócio que lidera a GesEntrepreneur:

 

Miguel Gonçalves

Managing Director da GesEntrepreneur, Lda



 

O empreendedorismo e duma forma mais profunda o micro empreendedorismo, quando bem compreendido, pretende dar ao homem e à mulher que nele se envolvem não só uma melhor qualidade de vida, mas uma mais profunda consciência de si mesmo e da sua dignidade.

Manuel Canaveira de Campos

(Presidente do Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo)

 

 

Quando falamos de empreendedorismo associamos à actividade do empresário. No entanto, empreender não significa só a criação de empresas. O empreendedorismo deve ser visto como o desenvolvimento de competências pessoais e sociais, que se podem mobilizar (se devidamente aprofundadas) em várias alturas e em diferentes vertentes da vida. O empreendedorismo deve ser visto como uma energia transformadora que tanto pode ser canalizada para a criação de uma empresa inovadora de base tecnológica, como para implementar um conjunto de acções motivadas.

 

Num contexto de grave crise económica, tem-se assistido ao agravamento dos tradicionais problemas de pobreza e emergência de novos problemas sociais. As empresas / projectos sociais surgem como possíveis soluções, pois são uma nova organização que desenvolve serviços e actividades diversas, permitindo a multiplicação de troca de serviços e produtos junto das comunidades onde são desenvolvidos.

As enormes alterações que as sociedades têm sofrido justificam esta nova atitude. Hoje, o mercado de trabalho é muito diferente do passado, os empregos para toda a vida terminaram e passaram a existir empregos precários e instáveis. Surge então a necessidade de se ser adaptável, flexível e empreendedor. Existe uma clivagem cada vez maior entre uma educação para a empregabilidade e uma economia para o empreendedorismo.

 

O empreendedorismo social comporta um elevado potencial de inovação na intervenção social e de criação de oportunidades de trabalho. Ele deve ter como objectivo a capacitação das comunidades com as ferramentas necessárias à reentrada no mercado de trabalho, seja pela adopção de uma atitude mais empreendedora face ao emprego, seja pela criação do próprio emprego. Assim, práticas como o cooperativismo, bem como o associativismo, são modelos participativos, mais democráticos e de livre adesão que ajudam a potenciar o aparecimento de novos negócios.

No entanto, o sucesso dos projectos de empreendedorismo só será possível com o envolvimento de todos os stakeholders das comunidades locais. As equipas de intervenção locais, os parceiros e outros agentes devem ser incluídos nos projectos e formados ao nível do empreendedorismo e do desenvolvimento de competências empreendedoras.

 

É necessários que estejam em sintonia com as finalidades dos projectos e que sejam capazes de identificar dentro das populações que trabalham os membros com maior potencial empreendedor, que devidamente acompanhados possam criar o próprio emprego encorajando outros a fazê-lo.

E depois de identificados esses potenciais empreendedores, eles devem ser enquadrados por tutores que os apoiem na maturação da sua ideia, na definição do seu modelo de negócio (de forma a mitigar o risco inicial de que já pouco ou nada tem) e no plano de acções para o concretizar. Sem esse apoio crucial, a taxa de mortalidade dos novos negócios será com certeza muito elevada, não permitindo o aparecimento de modelos a seguir para os que vêm atrás.

 

Mas como os empreendedores não vivem numa redoma, devem ser criados ecossistemas que o podem estimular e apoiar na criação da sua dinâmica empreendedora. E quanto o empreendedorismo estiver alicerçado na nossa cultura, mais empreendedores serão fabricados, acolhidos e ajudados a crescer. Logo, mais dinâmico e permeável à mudança será o nosso país e a nossa sociedade. Por isso, todos devemos dar o nosso contributo para uma nova geração de transformadores, nomeadamente tendo presente os seguintes factores:

  • Tudo leva o seu tempo. Ecossistemas vencedores como o de Cambridge levaram cerca de 30 anos a atingirem uma maturidade suficiente para serem auto-sustentáveis.
  • A divulgação constante de casos bem sucedidos para que o efeito demonstração possa inspirar outros a seguir os seus passos.
  • A experiência acumulada de falhanços anteriores deve ser aproveitada, pois como Henry Ford disse falhar é apenas uma forma de recomeçar de forma mais inteligente.
  • Simplificação de processos, pois criar uma empresa não deve ser um processo muito complexo, para que valha a pena para os empreendedores sociais abandonarem a economia informal (essencial para o seu processo de crescimento e amadurecimento).
  • Promoção da compatibilidade entre o estilo de vida do empreendedor e do negócio que ele pretende desenvolver, para que o mesmo não seja obrigado a perder a sua “alma” ou pôr a sua estabilidade da vida pessoal em risco.

 



publicado por Francisco Banha às 16:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010
A GesEntrepreneur e o Empreendedorismo nas Escolas da Sertã

É com muito prazer que, mais uma vez, partilho convosco a notícia que saiu na secção de Notícias do site da Câmara Municipal da Sertã sobre o empreendedorismo nas escolas da Sertã. Este concelho escolheu uma das empresas do Grupo Gesbanha, a GesEntrepreneur- especialista no ensino de empreendedorismo- para sua parceira, sendo que está em preparação a 3ª edição do concurso de ideias:

 

Projecto de Empreendedorismo


A Câmara Municipal da Sertã, no âmbito do projecto de empreendedorismo “Sertã – Empreendedorismo nas Escolas”, está a preparar a 3ª edição do Concurso de Ideias.
Este projecto conta com o apoio técnico da GesEntrepreneur e visa dinamizar e sensibilizar a comunidade educativa para a importância do empreendedorismo e para a necessidade de criar novas soluções e oportunidades. Pretende-se desenvolver o espírito empreendedor e promover o desenvolvimento e o dinamismo locais.
Actualmente, decorre a formação de professores que conta com 27 docentes de diversos níveis e estabelecimentos de ensino do Concelho, envolvendo 25 turmas do 3º Ciclo, Ensino Secundário e Ensino Profissional.
O projecto irá abranger sensivelmente 400 alunos que serão convidados a apresentar as suas ideias de negócio, que se pretendem inovadoras, exequíveis e passíveis de resolver problemas do Concelho.
No próximo Sábado, 20 de Fevereiro, decorrerá um almoço onde participarão empreendedores locais, docentes e alunos. Este almoço possibilitará a troca de ideias e experiências num ambiente mais informal.
Com esta iniciativa, o Município da Sertã pretende incutir nos jovens uma atitude positiva e de participação cívica, pois acredita que os jovens são essenciais ao desenvolvimento do Concelho.

 

Saiba mais em:  http://www.cm-serta.pt/

 



publicado por Francisco Banha às 14:16
link do post | comentar | favorito
|

A GesEntrepreneur e o Ensino de Empreendedorismo no Jornal das Caldas

A Gesentrepreneur, empresa de formação do Grupo Gesbanha de

que sou CEO, fez recentemente uma parceria com o prestigiado CENFIM- Centro de Formação Profissional para a Indústria Metalúrgica e Metalomecânica, no sentido de ligar o empreendedorismo a estas áreas técnico-industriais. É, pois, com muito orgulho que partilho convosco a notícia que saiu a respeito desta parceria inovadora entre a GesEntrepreneur e o CENFIM no “Jornal das Caldas”:


Empreendedorismo no Cenfim
Fevereiro 10th, 2010 in Jornal das Caldas. Edição On-line


O Cenfim – Centro de Formação Profissional para a Indústria Metalúrgica e Metalomecânica decidiu tornar os seus formandos empreendedores. A GesEntrepreneur foi o parceiro escolhido para levar a cabo este objectivo. A metodologia da GesEntrepreneur tem como base o “learning by doing”, sendo o formador apenas um facilitador da aprendizagem e o formando o principal veículo da mesma. As sessões de empreendedorismo têm uma forte componente prática, com exercícios práticos, divertidos e vivenciais.
A primeira parte da formação em empreendedorismo teve início com formadores do Cenfim, no dia 11 de Janeiro, nas Caldas da Rainha.
Este projecto, pioneiro no seio do Cenfim, visa sensibilizar os formandos para as necessidades dos tempos modernos, como “a compreensão de que não há empregos para toda a vida e que em todas as áreas, especialmente a nível profissinal, é fundamental uma postura empreendedora, activa, atenta, participativa e flexível”, refere a directora do Núcleo das Caldas da Rainha, Cristina Botas.
Os jovens aprendizes vão participar num “Concurso de Ideias”, que premiará a mais original, a nível nacional.
Estas “ideias” poderão ser diversificadas e não restritas à área dos cursos que os alunos frequentam, como sendo a metalomecânica.

FONTE: http://www.jornaldascaldas.com/

 


 

 

 

 


 



publicado por Francisco Banha às 10:53
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010
GesEntrepreneur participa na Feira de Emprego e Empreendedorismo da Póvoa do Varzim

O Centro Social e Paroquial da Aguçadoura e a empresa de formação Orientaris lançaram em 2009 o curso de Agente de Geriatria, na Póvoa do Varzim. Este é um curso de Educação e Formação de Adultos, com equivalência profissional (9º ano de escolaridade) e profissional (Nível II).
As formandas e futuras agentes de geriatria organizaram a Feira de Emprego e Empreendedorismo, que se realiza amanhã, 22 e sábado na Casa da Juventude da Póvoa do Varzim. O programa da Feira é variado, passando por tertúlias, workshops e momentos de animação.
Uma das empresas de que sou CEO, a GesEntrepreneur, empresa de formação e consultoria em Empreendedorismo, foi honrosamente convidada pela Coordenadora Pedagógica do curso, Dra. Cláudia Silva, para liderar a tertúlia de sábado. Esta tertúlia irá reflectir sobre a importância da atitude empreendedora para os profissionais do século XXI, que laboram num ambiente de permanente inovação, colaboração e incerteza.


Programa Geral


Dia 22
10h - Sessão de Abertura – Direcção do Centro Social e Paroquial de Aguçadoura
10.45h - Momento de Poesia (Idosos – Tardes de Animação)
11h - 1º workshop: Apresentação - "Como elaborar um currículo"
11.45h - 2º workshop: Apresentação - "Como fazer uma carta de Apresentação"
14.30h - 3º workshop: Apresentação - "Como preparar-me para uma entrevista de emprego"
15.00h - 1ª Tertúlia: Dr. Carlos Neves – Empreendedorismo/ Certificação da Qualidade
16.00h - Momento de Animação
16.30h – 4º workshop: Apresentação - "Projecto Carreira”
17.00h – 2ª tertúlia: “Homeinstead” – empreendedorismo/ serviços de apoio ao idoso
17.30h – 5º workshop:"Educação e Formação ao Longo da Vida"
18:30h – Encerramento

 

Dia 23 
10h – Abertura – 3ª tertúlia. GesEntrepeneur (Empreendedorismo) – Dra. Joana Oliveira
11.00h – Testemunho – apoio domiciliário (Dra. Ana Margarida – “Rima Consigo”)
11.30h - Momento de Animação
14.00h - Testemunhos de Empreendedores – Dra. Alexandra Nogal – “Memória Viva”
15.00h – Testemunho: Projectos – apoio ao Idoso: Médicos do Mundo – Dra. Raquel Rebelo
15.30h - Testemunho – Dra. Andreia Teixeira (Assistente Social)
16:00h – 4ª tertúlia: “Bellavida Residences” (Residência “Bella Vida”- Viana) – Cuidados Continuados
17.00h - Testemunhos das tardes de Animação EFA Aguçadoura
17.30h - Momento de Animação
18.00h - Encerramento



publicado por Francisco Banha às 10:51
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010
Empreendedorismo na Metalurgia e na Metalomecânica

O CENFIM- Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica decidiu tornar os seus alunos empreendedores, numa aposta clara na sua proactividade no mercado de trabalho e no fomento do espírito empreendedor. A empresa GesEntrepreneur, empresa do Grupo Gesbanha, de que sou sócio e CEO, foi a escolhida pelo CENFIM para levar a cabo este objectivo. A metodologia da GesEntrepreneur tem como base o “learning by doing”, sendo o formador apenas um facilitador da aprendizagem e o aluno o principal veículo da mesma. As sessões de empreendedorismo têm uma forte componente prática, com exercícios práticos, divertidos e vivenciais.

 

A primeira parte da formação em empreendedorismo teve início com os professores do CENFIM, no passado dia 11 de Janeiro, nas Caldas da Rainha (na foto). A sessão solene de abertura decorreu no mesmo dia e fui com muita honra, convidado a discursar e a dar o meu testemunho como empreendedor (na foto).

Os formandos do CENFIM serão aliciados a concorrer a um concurso de ideias a nível municipal, onde um júri avaliará a exequibilidade, inovação e pertinência da sua ideia, sendo que as equipas vencedoras ganham fantásticos prémios. A parceria com a GesEntrepreneur é muito importante para a estratégia do CENFIM que comemora este ano os seus 25 anos de vida e quer-se manter como entidade de formação de referência a nível nacional, preparando as suas gerações para um futuro competitivo e exigente. Nas palavras do Dr. Vítor Dias, Director de Formação do CENFIM, “este será um projecto motivador e desafiador para toda a estrutura do CENFIM, pois permitirá estruturar e desenvolver as ideias e projectos dos formandos”. O CENFIM existe desde 1985 e possui neste momento 13 núcleos activos em várias cidades, de norte a sul do país. O CENFIM foi criado conjuntamente pelas duas Associações do Sector do Norte e do Sul, hoje designadas: AIMMAP - Associação dos Industriais Metalúrgicos Metalomecânicos e Afins de Portugal e ANEMM - Associação Nacional das Empresas Metalúrgicas e Electromecânicas e pelo IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional.



publicado por Francisco Banha às 10:28
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009
IPJ e GesEntrepreneur promovem o empreendedorismo na Feira do Empreendedor

A ANJE- Associação Nacional de Jovens Empresários, com sede no Porto, organiza anualmente a célebre "Feira do Empreendedor", na bonita e ribeirinha Alfândega do Porto.

 

A exposição de empresas e entidades ligadas ao empreendedorismo apresenta-se no formato de "cidade empresarial" , existindo a "loja do empreendedor" e decorrendo workshops temáticas e conferências diversas.

 

No programa da Feira está ainda prevista a Conferência Nacional de Empreendedorismo, que este ano se subordina ao tema "Portugal Empreendedor- Pensar o País com quem o faz avançar".


IPJ-Instituto Português da Juventude, sendo uma entidade institucional que promove o empreendedorismo jovem,  terá um stand na Feira do Empreendedor e desafiou a GesEntrepreneur, com a sua expertise e know-how, para o dinamizar.

 

A GesEntrepreneur estará, pois, presente da Feira do Empreendedor, conjuntamente com o IPJ, a evangelizar o  empreendedorismo pelos participantes.

 

Este evento realiza-se nos próximos dias 10, 11 e 12 de Dezembro no centro de congressos da Alfândega do Porto. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia.

 

Mais informações em www.anje.pt/academia



publicado por Francisco Banha às 10:19
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009
Zapatero e a importância do Empreendedorismo

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, defendeu que o espírito empreendedor deve ser fomentado nas escolas dos países ibéricos, transformando-as em centros de "aprender e empreender". A inovação e empreendedorismo foram palavras-chave num dos seus discursos durante a Cimeira Ibero-Americana.

 

É este o trabalho que a Gesentrepreneur, uma das empresas do Grupo GesBanha, desenvolove há quatro anos, difundindo o empreendedorismo como modus vivendi e operandi nas escolas dos concelhos de Cascais, Penela, Oliveira do Hospital, Nazaré, entre muitos outros.

 

Saiba mais em www.gesentrepreneur.com e http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5ivmOjKAsccp5FttS0N0XygRQdlHg



publicado por Francisco Banha às 10:00
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Junho de 2009
GesEntrepreneur Empreender nos bancos da escola

Artigo publicado esta tarde no Jornal de Negócios Online sobre o ensino do empreendedorismo no meio escolar onde surge em destaque a GesEntrepreneur, organização pela qual sou responsável e cuja direcção operacional está a cargo de Miguel Gonçalves (na foto).

Em algumas escolas do país, o ensino do empreendedorismo começa cedo, desde os primeiros anos de escolaridade obrigatória. Empresas como a GesEntrepreneur ou a associação Aprender a Empreender são responsáveis por projectos que abrangem alunos do 1º ciclo ao Ensino Secundário e onde a preocupação é não só transmitir conceitos, mas também desenvolver projectos práticos

A oferta de empreendedorismo não se limita aos adultos. Várias escolas do país, desde o 1º ciclo do Ensino Básico até ao ensino secundário, têm já os seus alunos a aprender conceitos básicos sobre o que é ser empreendedor, o que é um plano de negócios e mesmo a testar na prática as suas ideias de negócio. A iniciativa parte das câmaras municipais ou das escolas, que recorrem a serviços de empresas ou associações vocacionadas para o ensino do empreendedorismo.

Miguel Gonçalves
Ensina o método aprender fazendo
A GesEntrepreneur é um desses casos. Nasceu no âmbito de um grupo empresarial, que conta por exemplo com a GesVenture, uma empresa de capital de risco que se apercebeu da necessidade de apostar na educação para que pudesse existir massa crítica e bons projectos para apoiar. Ou seja, "era preciso alimentar um ciclo de aposta na inovação", explica Miguel Gonçalves, managing director da GesEntrepreneur.

Aperceberam-se que 95% da formação em empreendedorismo baseava-se no ensino sobre como fazer planos de negócios, centrada na alfabetização financeira e muito técnica. "São conceitos importantes, mas não fazem de nós empreendedores", afirma Miguel Gonçalves. A alternativa foi virarem-se para o estrangeiro e importar um novo método de ensino. Fizeram uma parceria com o canadiano Chris Curtis para aplicar em Portugal o método do 'learn by doing' (aprender fazendo).

Um método que se centra no desenvolvimento das características necessárias para ser empreendedor, divide o processo em pequenos passos, facilmente atingíveis, um ensino capaz de se adaptar às várias formas de aprendizagem e baseado na experiência, explica Miguel Gonçalves.

O trabalho desde 2006, altura da criação da GesEntrepreneur, tem-se centrado na formação de professores de todas as áreas de ensino, criação e implementação de projectos em escolas e até já realizaram campos de férias centrados no empreendedorismo.

No ano lectivo que está prestes a terminar, estão presentes em 13 concelhos do norte a sul do país, cobrem 334 escolas e 6.583 alunos desde o 1º ciclo do ensino básico até ao final do secundário. Mas também já fizeram formação a reclusos, no âmbito do trabalho de reinserção social, a jovens à procura do primeiro emprego e a desempregados.

O ensino do empreendedorismo nas escolas não tem um padrão fixo. Cada caso é um caso. No início do ano, directores de turma, professores e alunos, juntamente com as equipas que fazem formação em empreendedorismo, discutem qual o melhor método a desenvolver durante o ano.
Um método que até pode ser diferente de turma para turma dentro da mesma escola. Muitas vezes acaba por ser integrado nas Áreas de Projecto, mais transversal, e implica que os alunos tenham de desenvolver ideias de negócio durante o ano lectivo.

É assim no trabalho da GesEntrepreneur, mas também da associação Aprender a Empreender. Esta associação nasceu a partir de uma congénere americana criada em 1919, a Junior Achievement, que procura "promover os valores do empreendedorismo na escola através de voluntários que vêm do mundo do trabalho", explica Joana Loureiro, directora-geral da associação. A formação é feita por voluntários das empresas que apoiam a associação - e que incluem, por exemplo, a Microsoft, a HP, a Accenture ou o Millennium bcp - e que se disponibilizam para ir às escolas durante o ano lectivo.

No caso da Aprender a Empreender, o trabalho vai também desde o ensino básico ao secundário, havendo também alguma formação no ensino superior, com programas adaptados a cada idade e sempre com actividades lúdicas incluídas. No 1º ciclo combinam com o programa com o professor e a formação inclui a ida dos voluntários à escola cinco a seis vezes por ano, no 3º ciclo a formação é feita geralmente no âmbito da Área Projecto, o mesmo acontecendo com o ensino secundário.

Neste caso, o projecto tem um nome: "A Empresa" e significa que, durante um ano lectivo, os alunos têm de criar uma ideia de negócio, ir buscar capital, organizar feiras, um processo que vai até à liquidação da empresa. Os alunos participam, depois, num concurso de âmbito nacional que elege a melhor ideia e essa ideia representa o país no Junior Achievement da Europa. Este ano, o projecto vencedor chama-se "Do a Deal" e consiste na criação de um jogo informático que se destina a gerir um orçamento familiar.

Os projectos da Aprender a Empreender são a custo zero para as escolas, - a associação vive dos recursos disponibilizados pelas empresas associadas e das parcerias com as câmaras municipais - e, este ano, o trabalho envolveu 20 mil alunos de 250 escolas, em 30 concelhos do país. Ao todo, a associação conta com o trabalho de 1.300 voluntários.



publicado por Francisco Banha às 15:46
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Junho de 2009
A Educação em Empreendedorismo

A educação em empreendedorismo, que tenho vindo a preconizar, pretende desenvolver um conjunto de atitudes e competências para o desenvolvimento dos alunos. Quando falamos em competências como a autonomia, criatividade, espírito de iniciativa e inovação não estamos apenas a falar na esfera do empreendedorismo, estamos, num âmbito mais geral, a falar em formação integral dos alunos.

Assim, acredito no empreendedorismo enquanto um modo de estar e de interpretar o mundo onde vivemos, podendo ser empreendedores sem ter o nosso negócio. O negócio poderá ser um caminho, mas o nosso objectivo é promover uma mudança de atitudes que acreditamos só ser possível através da nossa metodologia de ensino “learning by doing”.

A GESENTREPRENEUR - empresa do grupo GESBANHA - ministra a citada metodologia, neste ano lectivo, junto de mais de 7000 alunos e 400 professores. A experiência torna-se o livro de texto. As competências apreendem-se, não se avaliam segundo o conceito de certo ou errado. Podemos mudar a nossa visão com a nossa formação, com as nossas leituras, mas as atitudes mudam-se com acções, pelo que temos que criar experiências para que os empreendedores possam tomar a melhor opção.

O objectivo da GesEntrepreneur é desenvolver o melhor indivíduo, o melhor empreendedor, porque será esse que tomará a decisão certa, sem que outros lhe digam que opção tomar. Ensinando a tomada de decisão aos nossos jovens, eles irão escolher o melhor caminho , seja criando o seu próprio emprego, abrindo o seu negócio ou trabalhando por conta de outrem. De certeza que se tomar essa opção, irá trabalhar e agir de uma forma empreendedora, tendo um factor de diferenciação bastante forte em relação aos outros que não beneficiaram da mesma.
 



publicado por Francisco Banha às 12:33
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 8 de Junho de 2009
O ensino do Empreendedorismo pela GesEntrepreneur

Os nossos objectivos, nesta fase, foram traçados em termos qualitativos e não em termos quantitativos. Os relatórios de avaliação dos trabalhos já realizados (RS4E - Madeira / Municípios de Cascais, Nazaré, Penela, Ansião, S.João da Madeira, Trofa, Sta Maria da Feira, Odemira, Sertã, Pedrogão Grande, Gouveia, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Marinha Grande e Direcção Geral dos Serviços Prisionais) evidenciam altas taxas de satisfação dos formandos, tendo mais de 80% dos mesmos sentindo-se muito mais empreendedores depois da nossa formação.

Por outro lado, em alguns programas como o Programa de Empreendedorismo para a Reinserção Social de Reclusos, o sucesso mede-se não só em termos de reclusos a frequentar o programa, mas sim em diversos indicadores como a taxa de reincidência dos reclusos participantes no programa, a taxa de desistência da frequência, entre outros.

A este nível temos como objectivo é atingirmos uma taxa de reincidência inferior a 10%, sendo a poupança para a Sociedade e para o Sistema Prisional evidente, pois, em média, um recluso a cumprir uma pena num Estabelecimento Prisional custa ao Estado mais de 10.000 Euros ano. Quando no final do programa, constatarmos que conseguimos redireccionar o rumo de alguns reclusos, o objectivo estará cumprido, pois o efeito demonstrativo que terá em edições futuras do programa será enorme.

Sendo a ajuda dos pares uma corrente de aprendizagem muito importante, podemos ter em plena sala de formação, ex-reclusos a partilharem a história dos seus negócios, motivando aqueles que ainda estão dentro do sistema a mudarem o rumo das suas vidas e tentarem ser igualmente bem sucedidos nos seus negócios.

Nos programas do ensino secundário, a nossa performance mede-se pela disseminação do espírito empreendedor entre os jovens, sendo de constatar a sua constante motivação nas aulas, o sucesso que alcançam nos seus mini-negócios, e a qualidade dos planos de negócios desenvolvidos.
 



publicado por Francisco Banha às 12:18
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009
Learning by Doing

A educação em empreendedorismo, que tenho vindo a preconizar, pretende desenvolver um conjunto de atitudes e competências para o desenvolvimento dos alunos. Quando falamos em competências como a autonomia, criatividade, espírito de iniciativa e inovação não estamos apenas a falar na esfera do empreendedorismo, estamos, num âmbito mais geral, a falar em formação integral dos alunos.

Assim, acredito no empreendedorismo enquanto um modo de estar e de interpretar o mundo onde vivemos, podendo ser empreendedores sem ter o nosso negócio. O negócio poderá ser um caminho, mas o nosso objectivo é promover uma mudança de atitudes que acreditamos só ser possível através da nossa metodologia de ensino “learning by doing”.

A GESENTREPRENEUR - empresa do grupo GESBANHA - ministra a citada metodologia, neste ano lectivo, junto de mais de 7000 alunos e 400 professores. A experiência torna-se o livro de texto. As competências apreendem-se, não se avaliam segundo o conceito de certo ou errado. Podemos mudar a nossa visão com a nossa formação, com as nossas leituras, mas as atitudes mudam-se com acções, pelo que temos que criar experiências para que os empreendedores possam tomar a melhor opção.

O objectivo da GesEntrepreneur é desenvolver o melhor indivíduo, o melhor empreendedor, porque será esse que tomará a decisão certa, sem que outros lhe digam que opção tomar. Ensinando a tomada de decisão aos nossos jovens, eles irão escolher o melhor caminho, seja criando o seu próprio emprego, abrindo o seu negócio ou trabalhando por conta de outrem. De certeza que se tomar essa opção, irá trabalhar e agir de uma forma empreendedora, tendo um factor de diferenciação bastante forte em relação aos outros que não beneficiaram da mesma.
 



publicado por Francisco Banha às 15:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim
Emerging Companies

Contacte-me directamente ou adicione-me à sua rede de contactos do Linked In através do seguinte e-mail: fbanha@gesbanha.pt

Google Adwords
Grupo Gesbanha



 


 


 


 


 


pesquisar
 
Artigos de Opinião

Registe-se e tenha acesso aos meus artigos


Últimos Artigos

- Portugal 2020: Empreendedorismo e Capital de Risco
- Os Business Angels em Portugal
- Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio

Livros Recomendados

"Capital de Risco - Os Tempos estão a Mudar"
de Francisco Banha
 

"Mobile Advertising" de Chetan Sharma, Victor Melfi, Joe Herzog
 

"Edison On Innovation"
de Alan Axelrod
 

"Twitter Power 2.0"
de Joel Comm
 

"201 Errores En La Valoracion De Empresas"
de Pablo Fernandez
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

O empreendedorismo faz pa...

Madeira fomenta espírito ...

Escolas Empreendedoras

Empreendedor por um dia, ...

Alunos de Alvaiázere fora...

Na onda da "Gestão de Res...

Empreender sem fim

Ainda sobre "A Revolução ...

A Revolução Silenciosa do...

Empreendedorismo Social u...

A GesEntrepreneur e o Emp...

A GesEntrepreneur e o Ens...

GesEntrepreneur participa...

Empreendedorismo na Metal...

IPJ e GesEntrepreneur pro...

Zapatero e a importância ...

GesEntrepreneur Empreende...

A Educação em Empreendedo...

O ensino do Empreendedori...

Learning by Doing

arquivos
tags

todas as tags

Blogs Recomendados

- Portal do Empreendedorismo no Desporto
- Antonuco
- iZNovidade
- Start-Up Whisperer
- Seth Godin
- Venas Inside
- No Fio da Navalha

Visitas

Free Blog Counter

subscrever feeds